Artículos sobre la igualdad de hombres y mujeres en el matrimonio y el ministerio

This article was first published in English here.

Todos vocês são filhos de Deus mediante a fé em Cristo Jesus, pois os que em Cristo foram batizados, de Cristo se revestiram. Não há judeu nem grego, escravo nem livre, homem nem mulher; pois todos são um em Cristo Jesus. Gálatas 3:26-28 (ptNVI 2011)

Paulo queria igualdade para todos os cristãos e escreveu sobre isso em suas cartas. Em alguns versos, a igualdade está implícita, como em Gálatas 3:26-28. Em outros versos, o conceito de igualdade é mais claro.

A palavra grega para “igualdade” é isotēs.[1] Porque a equidade é o resultado da igualdade, isotēs também pode ter o significado de “equidade” e “equiparação”.[2] Pode até significar “semelhança”. Paulo usou a palavra isotēs uma vez em Colossenses 4:1 e duas vezes em 2 Coríntios 8:13-14.

IGUALDADE ENTRE ESCRAVOS E SENHORES

Fiquei surpresa e satisfeita por ver isotēs usado no contexto de escravos e senhores em Colossenses 4:1. Traduzindo este verso da Revised Version (1881) lemos: “Senhores, tratai vossos servos de modo justo e igual, sabedores de que também vós tendes um Senhor no céu.”

Paulo queria que os senhores cristãos tratassem seus escravos de forma justa e com igualdade. [3] Afinal, os senhores cristãos sabiam o que era ser um escravo cativo sob a autoridade de seu Senhor celestial. Eles sabiam que Deus era tanto um Senhor como um juiz misericordioso, e que eram responsáveis por eles.

Alguns versos depois, em Colossenses 4:9, Paulo fala calorosamente sobre Onésimo, um escravo que Paulo estava enviando de volta ao seu Senhor. Paulo descreve Onésimo como “um irmão fiel e amado que é um de vocês”. Ou seja, Onésimo deve ser acolhido e aceito como um companheiro e igual membro da comunidade cristã em Colossos.[4]

Paulo também escreveu uma carta a Filemom, Senhor de Onésimo, pedindo-lhe para receber Onésimo de volta, “não mais como escravo, mas mais do que um escravo, um irmão querido” (Filemom 1:15-16).[5] Paulo acrescentou: “Se você [Filemon] me considera como parceiro receba-o como se estivesse recebendo a mim” (Filemom 1:17). Paulo queria que Filemom não considerasse Onésimo como um escravo, mas considerava ele o apóstolo Paulo![6]

Por que as instruções de Paulo sobre justiça, igualdade e amor fraternal genuíno para com os escravos—particularmente os escravos cristãos—não é evidente para os cristãos de poucas centenas de anos atrás?[7]

IGUALDADE ENTRE POBRES E RICOS

Paulo usou a palavra isotēs em 2 Coríntios 8:13 e 14 no contexto da igualdade econômica.

… a contribuição é aceitável de acordo com aquilo que alguém tem, e não de acordo com o que não tem. Nosso desejo não é que outros sejam aliviados enquanto vocês são sobrecarregados, mas que haja igualdade. No presente momento, a fartura de vocês suprirá a necessidade deles, para que, por sua vez, a fartura deles supra a necessidade de vocês. Então haverá igualdade … 2 Coríntios 8:12b-14  (ptNVI 2011) (sublinhados meus).

Paulo não queria que alguns cristãos tivessem abundância, enquanto outros estavam sofrendo dificuldades financeiras, talvez até a miséria. Paulo queria uma equiparação financeira entre todos os crentes.

Os versos em 2 Coríntios 8 me causaram uma forte impressão. Não há nada próximo da igualdade financeira e equidade no mundo, ou entre os cristãos. Muitos cristãos são absurdamente ricos enquanto muitos, muitos mais vivem em pobreza miserável. No entanto, Deus quer igualdade. (Veja também as palavras de João Batista em Lucas 3:11).

Este é um desafio para todos nós nos países ocidentais. Você e eu—como indivíduos, famílias e igrejas—estamos dispostos a compartilhar nossas riquezas com nossos irmãos e irmãs que vivem, às vezes, condições miseráveis nas nações mais pobres?

Os motivos pelos quais somos relutantes em compartilhar nossas riquezas são os mesmos motivos pelos quais os escravos muitas vezes não foram libertos ou tratados como iguais por seus senhores: Ganância e orgulho. A ganância e o orgulho nos impedem de abandonar ou diminuir nosso nível de conforto, status ou poder. Outro motivo é a nossa falta de fé. A maioria de nós não confia que Deus proverá às nossas famílias e igrejas se dermos nosso dinheiro de forma sacrificial. No entanto, Deus quer pessoas que estejam em situações privilegiadas para ajudar pessoas em situações desfavorecidas.

IGUALDADE ENTRE MULHERES E HOMENS

Outra área de desigualdade entre a humanidade é a contínua desigualdade entre mulheres e homens. Muitos cristãos insistem que as mulheres e os homens são essencialmente iguais. No entanto, devido à interpretação de alguns versículos da Bíblia, a maioria dos cristãos ainda impõe restrições sobre o que as mulheres podem fazer e podem ser. E assim, as mulheres (como indivíduos e como em grupo) não são tratadas como iguais aos homens. Em algumas culturas, as mulheres são tratadas especialmente mal e têm muito poucos direitos e liberdades humanos básicos.

Ouvi pessoas (incluindo mulheres) dizerem que as mulheres não devem “lutar” por direitos iguais e oportunidades iguais, e citam a humildade e o sacrifício de Jesus como exemplo. De certa forma, eu concordo. Enquanto espero promover a igualdade para todas as pessoas, homens e mulheres, não é minha inclinação exigir igualdade para mim mesma.

Jesus não “lutou” por seus direitos. Ele renunciou voluntariamente aos seus privilégios divinos e se humilhou por causa da igreja. No entanto, Jesus poderia renunciar a seus direitos divinos porque ele os tinha em primeiro lugar. Jesus realmente era, e é igual a Deus.[8]

Em muitos casos, em todo o mundo e na igreja, as mulheres simplesmente são negadas à igualdade. Elas não têm direitos que podem renunciar voluntariamente caso optem por fazê-lo. É injusto e ilógico dizer a uma mulher que ceda direitos que ela na realidade não possui.[9] Além disso, são as pessoas em situações privilegiadas (e não as pessoas desfavorecidas) que devem compartilhar ou desistir de certos benefícios e privilégios se quisermos ver a igualdade.

Em vez de pedir às mulheres que desistam do direito ou da expectativa de oportunidades e liberdades iguais, é preferível que os homens, que estão geralmente em uma posição privilegiada e vantajosa, possam ver as mulheres como realmente iguais, tratar as mulheres como verdadeiramente iguais e incentivar ativamente mulheres de talento em atividades de valor, incluindo atividades do ministério.

Paulo valorizou suas colegas femininas e encorajou as mulheres no ministério.[10] O último capítulo de sua carta aos Romanos contém amáveis elogios e saudações sinceras a várias mulheres ministras. [11] Aqui, e em suas outras cartas, Paulo usou os mesmos títulos e descrições tanto para homens ministros quanto ministros mulheres, títulos como apóstolo, ministro e colega de trabalho.[12] Paulo considerou e tratou todos os crentes como iguais.

IGUALDADE NA IGREJA

A igreja primitiva experimentou a igualdade. Os cristãos deram sacrifício para que ninguém estivesse em necessidade (Atos 4:32-35). Os escravos eram parte das comunidades da igreja. Alguns escravos, homens e mulheres, eram até ministros.[4] As barreiras econômicas, sociais, raciais e de gênero foram quebradas à medida que o ministério habilitado pelo Espírito tratava de questões de ganância, orgulho e intolerância e promoveu a igualdade.

Talvez promover a igualdade seja um dom espiritual. Parece que Paulo tinha este dom. Paulo usou sua influência para ajudar aqueles que estavam em desvantagem, pessoas como escravos e aqueles que enfrentaram pobreza e injustiça. A igualdade foi o objetivo de Paulo (2 Coríntios 8:14 NIV 2011).

Os cristãos em situações vantajosas e posições influentes hoje têm a obrigação de ajudar aqueles que estão em desvantagem para que possamos progredir em direção ao Reino ideal de igualdade para todas as pessoas.

Você tem um dom de ministério espiritual de promover igualdade, equidade e justiça? A igualdade é o seu objetivo? Quem você pode ajudar?


NOTAS FINAIS

[1] O prefixo iso , que é usado em alguns termos científicos e técnicos, vem do grego e significa “igual”. Alguns termos que utilizam o prefixo iso são:

  • Isobars,linhas em mapas de tempo que se juntam a lugares que experimentam a mesma / igual pressão barométrica (atmosférica);
  • Isótopos,elementos com mesmo / igual número de prótons, mas números diferentes de nêutrons em seus núcleos;
  • Isósceles,um triângulo isósceles tem dois lados iguais.

[2] O BDAG dá como definição de isotēs: “(1) estado da matéria sendo mantida em equilíbrio adequado, igualdade. . . (2) estado de ser justo. . ” Traduzido de: A Greek-English Lexicon of the New Testament and Other Early Christian Literature, 3rd Edition, by Walter Bauer, revised and edited by F.W Danker (University of Chicago Press, 2000), 481.

[3] Minha interpretação (da autora) para Colossenses 4:1a : “Senhores, concedam justiça e igualdade aos seus servos. . ”

[4] Temos ampla evidência de que escravos, incluindo escravas, foram muito participantes nas comunidades da igreja primitiva. Alguns escravos eram até ministros. Em sua carta ao imperador romano Trajano, em torno de 111-113 dC, Plínio (governador da província de Ponto e Bitínia na Ásia Menor) escreveu que torturou e interrogou duas escravas cristãs. Ele escreve que essas mulheres eram chamadas de “ministras” (latino: ministrae). (Plínio o Jovem, Epístola a Trajano, 10:96) [Mais sobre isso aqui.]

Os escravos que se tornaram líderes da igreja exemplificam a igual de posição dos escravos na igreja. Dentro de meio século de Paulo escrevendo a carta de Filemom, Ignatius in Efésios 1: 3 “fala muito de” Onésimo, um homem de amor inexprimível e seu bispo “. Onésimo era um nome de escravo comum e assim exemplifica isso, se este bispo de Éfeso era ou não escravo de Filemom. O Cânone Muratori, linhas 73-77 identifica Pio I, Bispo de Roma, como escravo ou irmão do escravo Hermas, o autor de Pastor . Da mesma forma, Hippolytus, Haer. 9.11f. diz que Callixtus [ou Calisto ], bispo de Roma 217-222 dC, era um ex-escravo. Traduzido de: Philip B. Payne, Paul Applies Maximum Social Pressure for Philemon to Free Onesimus, (2009), 3.

[5] A carta de Paulo aos Colossenses e sua carta a Filemom foram entregues por Onésimo, possivelmente o mesmo Onésimo que mais tarde se tornou bispo da igreja em Éfeso. (Ver nota acima).

[6] Na pequena carta de Paulo a Filemom, Paulo define o tom de sua carta mencionando três vezes o carinho / compaixão (Splagchna) (Filemom 1:7, 12, 20). Paulo queria que as ações de Filemom em relação a Onésimo fossem motivadas pelo amor e pela compaixão, em vez de um senso de dever ou compulsão (Filemom 1: 8, 14b). Paulo queria que Filemom considerasse Onésimo com carinho e o tratasse, não mais como um escravo, mas como um irmão querido, tanto na carne (ou seja, como um verdadeiro irmão) e no Senhor (isto é, como um irmão cristão)! (Filemom 1:16).
Embora uma suposição comum seja que Onésimo fosse um escravo fugitivo, o texto não suporta essa suposição. Filemom pode ter enviado Onésimo para auxiliar Paulo enquanto Paulo estava preso.

[7] É importante notar que o sistema de escravidão no mundo do Novo Testamento era muito diferente da escravidão na América durante os séculos XVII-XIX.

[8] Paulo usa um cognato de isotēs em Filipenses 2:6 . Aqui Paulo escreveu que Jesus não considerou ser igual ( isa, de isos ) a Deus, sendo a implicação de que Jesus era / é igual a Deus. Jesus como membro da Trindade é igual a Deus, no entanto ele escolheu temporariamente deixar de lado seus privilégios divinos para cumprir sua missão terrena. Jesus exemplificou a humildade e a submissão enquanto ele próprio assumiu a forma humana, mesmo a forma de um servo, por nossa causa (Filipenses 2: 7). Em João 5:18 , Jesus foi acusado de se fazer igual (ison, de isos) a Deus.

[9] Da mesma forma, seria injusto dizer a um escravo ou a uma pessoa pobre para que não lute contra a injustiça, a opressão e a pobreza, e não fazer nada para ajudá-los.

[10] Paulo encorajou tanto homens quanto mulheres no ministério, exceto aqueles que ensinavam heresia (1 Timóteo 2:12).

[11] As mulheres em Romanos 16 são: Febe (Romanos 16: 1-2), Priscila (Romanos 16: 3-5), Maria (Romanos 16: 6), Júnia (Romanos 16: 7), Trifena e Trifosa (Romanos 16:12) Pérside (Romanos 16:12), mãe de Rufo (Romanos 16:13), Júlia (Romanos 16:15) e a irmã de Nereu (Romanos 16:15). [Meu artigo sobre Saudações de Paulo às mulheres ministras aqui.]

[12] Junia é chamada de apóstola. Febe é chamada de ministra (diakonos). Como afirmado muitas vezes no site, Paulo só usou a palavra diakonos para um ministro. Paulo se referiu a vários homens e mulheres como seus colaboradores no evangelho, incluindo Priscila e Aquila (Romanos 16: 3); Urbano (Romanos 16:9); Timóteo (Romanos 16:21); Tito (2 Coríntios 8:23); Epafrodito (Filipenses 2:25) Evódia, Síntique e Clemente (Filipenses 4: 2-3); Aristarco, Marcos e Justo (Colossenses 4: 10-11); Filemom (Filemom 1: 1); Marcos, Aristarco, Demas e Lucas (Filemom 1:24).

© 15 de novembro 2011, Margaret Mowczko
Traduzido por Orlando Paulo Correia Reimão

Mais artigos em português aqui.

artigos em portugues sobre igualdade entre homens e mulheres no lar e na igreja

 

Compartilhar!